EU SOU

Minha foto
São José dos Campos, SP, Brazil
“A vida é a descoberta de quem somos." contato: rosicleidedavid@ymail.com
Se até o SiLêNcIo guarda em si pAlAvRaS caladas. O que deve haver sem as palavras?

...Nos meus intervalos, eu passo por aqui...

Revelo a colheita do que plantei durante o dia,

Faço uma breve análise do que está em mim ou do que se passa ao meu redor,

Ou simplesmente deixo fragmentos de sonhos...

ATENÇÃO:


Os textos de minha autoria são protegidos pela lei n° 9.610 de 19-02-1998, “lei dos direitos autorais”.

Votem em Palavras Lapidam

domingo, 29 de maio de 2011

"O poder da palavra" por Cesar Campos


O poder da palavra

Se soubéssemos o poder que tem as palavras teríamos o poder de dominar as nossas vidas e tudo o que nos cerca.
Com a palavra certa podemos abrandar um coração, acalmar uma alma, evitar uma guerra e encontrar um grande amor.
Às vezes, gastamos uma vida com palavras e atitudes para conquistarmos a confiança de quem amamos e com poucas palavras em alguns segundos colocamos tudo por terra.
Uma palavra pode nos levar ao céu ou ao inferno dependendo de seu significado.
Já pensou quantas guerras poderiam ser evitadas com um simples “me desculpe”?
Ou quantas vidas poderiam ser salvas por um “não”? “Um não concordo com esta atitude e não entrarei nesta luta absurda”.
Com uma palavra podemos arrancar lágrimas de dor ou de amor.
O engraçado é como nos é tão fácil soltar palavrões e palavras ofensivas que magoam pessoas, e pessoas que nos amam, do que dizer um simples “obrigado” ou mesmo um “eu te amo”.
Palavras como perdão, amor, verdade, geralmente não fazem mais parte de nosso cotidiano, não com a sinceridade que deveríamos ter.
Homens dizem “eu te amo”, com o simples intuito de levar mulheres para cama, não sabendo o mal que podem lhes causar.
Mas existem mulheres e não são poucas, que compartilham do mesmo mal.
Um perdão raramente é dito de coração, e sim apenas como uma boa prática diária, tanto quanto um pedido de perdão que é feito pela política de boa educação e não é de arrependimento.
Não existe arma mais afiada e mortal na face da terra que a língua humana, capaz de destruir populações inteiras, aniquilar sonhos e secar almas.
Portanto, quando pensarmos em falar algo, se é que pensamos mesmo antes de falar, devemos conter nossa língua e pensar com o coração para que sejamos honestos, sinceros e o mais importante, não sejamos cruéis.
Sinceridade não necessariamente é relacionada com crueldade e má educação.
Podemos dizer a mesma coisa de várias formas, sem ofender ao próximo e os nossos princípios.

Por Cesar Campos

Nenhum comentário:

Postar um comentário